Ninguém começa grande! Mas VOCÊ pode Começar CERTO.

Em 15/05/2014 , Comments

Se você chegou agora, é um prazer falar contigo. Eu sou Heloisa Gimenes adm. de empresas e co-fundadora da empresa Sem Igual, idealizadora do site SemIgual.com e da Sala VIP Sem Igual.

Assim como você, eu também acumulo várias outras funções e é por isso que hoje eu vou lhe passar informações preciosas para organização do seu negócio criativo. E com certeza irá transformar em um negócio lucrativo.

Esta semana passei por uma situação muito interessante que comprova o que venho falando há anos… há uns três meses recebi uma ligação de uma nutricionista, empresária do ramo de alimentação escolar e artesã de coração… que viu no artesanato uma possibilidade de incrementar seu negócio atual com novas soluções e novas linhas de produtos.

Passamos seguramente mais de 2 horas ao telefone… ela mora em Assis, tem duas crianças pequenas, marido, casa e a empresa pra cuidar… e ainda sim não pensa em descansar, está aberta a novos desafios. Acho isso incrível!

Bom, eu sou sempre muito, muito, muito sincera e honesta com todo mundo, e eu tenho um TOC… se você me pede ajuda, eu vou ajudar.

Então nesse tempo que passamos conversando, respondi tudo o que ela perguntou… direta e sem rodeios… E fiz outras perguntas também que ela nem sabia que precisaria responder antes de começar...

Perguntas dela:

Já tive um restaurante bom aqui na minha cidade… fechou a algum tempo. Hoje faço bombons finos e doces caseiros, quero incrementar meus produtos com embalagens sofisticadas. Dá pra usar cartonagem pra isso?

Por onde começar?

Nunca fiz cartonagem. Quero fazer aula contigo, quando podemos marcar?

Pensei também em fazer lembranças de casamento… o que devo fazer?

E tem como fazer alguma coisa pra aniversário de criança? Tem alguma sugestão?

Vocês podem imaginar quantas perguntas ela fez… e eu naquele dia eu estava inspirada… soltei o verbo… respondi, perguntei, abri os olhos, mostrei o que dava e o que não dava para fazer, onde eu poderia ajudar e onde ela precisaria se ajudar, no final da conversa ficou acertado que ela iria ver a melhor data pra vir até Itu e me avisaria para que eu também achasse um espaço na agenda… e enfim desligamos o telefone.

E não é que esta semana ela me liga dizendo que precisou desse tempo todo para digerir tudo o que havíamos conversado… na ocasião do primeiro telefonema ela disse para o marido que havia levado um balde de água fria… que havia ouvido tanta verdade que ficou até torta… pensou até em desistir. Mas o “susto” foi bom para que ela tomasse algumas medidas importantes e fundamentais. E eu, senti o sabor do dever cumprido… é uma sensação muito boa mesmo…

Eu me identifiquei tanto com ela, com aquelas dúvidas, a ansiedade em precisar acertar de primeira, a sobrecarga de trabalho e afazeres, filhos e um negócio precisando de suporte… ufa quanta coisa… conheça um pouco mais da minha trajetória AQUI.

Será que você se identifica com a ela também? Com certeza né.

Agora posso ver sua carinha lendo esta postagem e só pensando se eu não vou escrever o que eu respondi pra ela. Fala a verdade?????

É claro que sim… vou resumir também pra isso não se tornar um romance…

Para qualquer negócio é importante começar pequeno mas sempre pensando em ser grande.

Crescimento ordenado sobre uma base sólida é fundamental.

Se você está querendo mudar de ramo mas ainda trabalha em sua profissão, você terá um momento de transição, onde seu trabalho atual dará sustentação para seu trabalho artesanal.

Haverá momentos que será necessário dobrar turno… finais de semana e feriados. Até que seu negócio criativo tenha fôlego para seguir por ele mesmo. Isso não é exclusividade do artesanato, TODO negócio precisa ter um tempo pra crescer e amadurecer, senão morre no primeiro ano e você ficará cheio de dívidas e frustado...

 

"Ninguém começa grande, mas você pode começar certo!"

 

E por onde começar?

 

Minha sugestão é que estude bastante aquilo que vai lidar e produzir, conheça o máximo sobre o assunto e isto é uma questão que não acabará nunca. Aprender sempre!

Faça parcerias, com cabeleireiros e maquiadores, empresas de aluguel de vestidos, buffet, cerimonialistas, gráficas que trabalhem com convites em geral, floriculturas e empresas de decoração de festas.

Pense em deixar amostras nesses lugares.

Não adianta amostra se não tiverem seu cartão de visita, invista tempo e algum dinheiro para fazer um cartão que tenha a sua cara (eu levei dois meses e umas 6 provas pra chegar no meu), tudo aquilo que você gostaria de passar pro seu cliente tem que estar nele. não estou dizendo que estará escrito, estou dizendo aquilo que seu cliente deverá SENTIR a seu respeito quando pegar seu cartão.

Seu cartão deve conter além dos seus dados (lógico), um papel e uma impressão de qualidade, algum detalhe como verniz localizado ou laminação, cantos arredondados, se você tiver uma marca ou um logo ela poderá estar no verso do seu cartão…. isso tudo custa mas vale a pena.

Se você nunca fez o artesanato que pensa em vender, é melhor começar a fazer… a prática leva a perfeição. Isso faz parte da sua conquista. E um processo que você deve estar disposto a passar.

As pessoas me ligam enlouquecidas querendo ter aula comigo… tudo bem eu entendo, mas minha sugestão é que elas façam muitas peças antes de virem pra aula… elas irão aproveitar muito mais… servirão como forma de lapidação e melhoria.

Para isso você poderá usar os kits da Sem Igual que acompanham passo a passo mas quando eu comecei não havia a Sem Igual… então dá sim para fazer muita coisa em casa, assistindo aos meus vídeos de apresentações na TV que estão na internet (link Youtube), lendo e buscando coisas novas em publicações de outros países… SEJA ORIGINAL!!! é isso que importa.

Esteja com os olhos e ouvidos bem ABERTOS… como se fossem esponjas… vendo tudo o que se passa no mercado e tentando fazer o melhor da sua arte… transformando ideias e dando seu estilo em cada peça. Isso irá lhe colocar a frente de muitos copiadores inúteis…

E se você quiser fazer tudo sem sair de casa dá também, use as ferramentas de internet e redes sociais, o Facebook promove milagres.

Mas pelo amor de Deus … faça uma foto MA-RA-VI-LHO-SA… não pode ser menos que isso, entende?

Peça ajuda pro filho, pro marido, pra amiga que trabalha numa empresa e que tem alguém de manja de foto… ou mesmo pra mim! Não é permitido publicar foto feia, sem foco, escura, que isso não vende nada, combinado?

Mesmo se você faça propaganda paga no Facebook mas se sua foto for feia … não atingirá o objetivo que é vender o seu produto!

E como o meu compromisso também é com o seu sucesso aqui já te deixo um bônus de presente, um vídeo super bacana da amiga Cris Paz que é fotógrafa profissional:

Veja e reveja mas principalmente ponha a mão na massa, faça e refaça suas fotos, até o momento em que você olhar e dizer: “Agora sim!”

Eu venho publicando vários materiais sobre o assunto mas sempre surge algo novo ou alguma solução interessante que gosto de compartilhar com meus seguidores.

E a dica nova é:

“Se fazer de coitadinho não leva ninguém a lugar nenhum!”

Você já viu um líder, um profissional de sucesso, uma referência em qualquer área que chegou lá se fazendo de vítima????

mas isso a gente vai conversar nos próximos posts…

E para que nossas próximas conversas sejam úteis para você, eu quero saber de você as suas impressões, deixe aqui seus comentários e experiências. Eu gostaria muito de saber.

Se gostou, compartilhe este material com seus amigos e em sua rede social.

Um forte abraço e a gente se vê em breve.

 

Heloísa Gimenes

comments powered by Disqus